sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Já se avaliou hoje?






  A maioria de nós fazemos de nosso dia-dia uma rotina, robótica e óbvia. Não analisamos com clareza os efeitos de nossa mente e ações. Por vezes convictos de que estamos no caminho correto para nossos sustentos e de nossa família. As percepções sobre nossas emoções ficam relegadas para um plano inferior muitas vezes só sentimos as emoções mais grosseiras, aquelas que sentimos na pele no rosto, como raiva, ódio, e ate mesmo luxúria, direcionando nossas ações automaticamente sem reflexão, de forma impulsiva sem medir consequências.
   Aqui indico um pequeno exercício que pode ajudar a diminuir estas ações “automáticas” : antes de nos levantar para nossas vidas diárias tentamos sentir como anda nossas emoções, nossos desejos, nossas angústias e principalmente nossos sentimentos por todos. Não é um ato demorado, uns dois ou três minutos são suficientes. Não é planejar o que fazer durante o dia é simplesmente olhar para sua mente e suas emoções, observar como esta sua mente, alegre, triste, agitada. Sem deixar a perspectiva das Quatro Nobres Verdades. Verdade do sofrimento, da origem do sofrimento, cessação do sofrimento e o caminho que realiza estas cessações.
   Com este pequeno execício diário você poderá perceber a compaixão que carrega sem nunca ter percebido.
   Lembre-se este é apenas um pequeno exercício, não substitui nosso Zazen de todo dia.
Postar um comentário