segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O Silêncio e a Pedra


Em um retiro de silêncio no Templo Taikanji percebi que o mundo faz muito barulho desnecessariamente, falamos de mais e sem motivos e geralmente dos outros, é quase uma compulsão. Sem dúvida ficar em silêncio, com várias atividades programadas e pessoas em volta, estava me tirando da zona de conforto. Para um professor de História que passa no mínimo seis horas falando por dia, ficar sem falar é um choque, meu corpo e mente não sabiam o que estava acontecendo. Tinha que ensinar minha mente que aquilo também estava correto. Quem me salvou deste desconforto foi uma pedra. Fiquei olhando para aquela pedra que trazia tantas informações, como tempo de formação, tipo de terreno, quantidade de anos, enfim uma simples pedra nos traz uma infinidade de informações . Uma única pedra pode conter a história de toda uma era, mas ela mesma não diz uma só palavra, e ao mesmo tempo não esconde nada, basta olha-la, percebe-la, então minha mente entendeu. Para minha mente ocidental e egocêntrica, tudo dever ser explicado, dito, falado, escrito, provado, filmado.... O importante não é a quantidade de palavras, pois elas podem nos levar a grandes ilusões. Será que conheço todas as minhas camadas históricas como conheço das pedras e fósseis, quantos anos tenho, quantas eras? Percebi que só no silêncio da meditação poderei me tornar uma "pedra", minha grande mestra do silêncio.



Imagem: Banco de Imagens Gratuitas, "Pedra"
Postar um comentário