segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Meu futuro é meu passado?


Me pego sempre com a questão do "Eu".
Estes dias estava lembrando de uma brincadeira que fiz juntando diversas fotos de documentos antigos, escaneei algumas e deu nisto ai em cima. Um conjunto de "eus", todas as fotos são do mesmo ser, mas não sei se são todas o que sou hoje, ou ao menos perto de ser.
As diferenças físicas são claras, e para quem me conhece pessoalmente as diferenças mentais mais ainda.
Uma pessoa só e tantos "eus".

Um deles: revolucionário de esquerda, lutando contra a burguesia opressora construindo sindicatos e organizando manifestações públicas, brigando com a tropa de choque, gritando palavras de ordem. Mas, pensando em tirar carta de motorista e comprar um carro.
Em conversas com amigos dizia que jamais colocaria uma gravata, este símbolo máximo de um burguês alienado. Um pouco mais adiante de gravata, em várias ocasiões.
Escrevendo, dirigindo e atuando em peças de teatro, fazendo cenários e iluminação.
Em outro momento morrendo de medo de não entrar numa faculdade ou de conseguir pagar as contas no final do mês, passando dias, meses por um emprego, (organizar um palanque era fichinha).
Ter tido relacionamentos acabados e se acabando por isto, (enfrentar a tropa de choque era bem mais fácil, a dor era só física).
Qual deles sou eu hoje, todos, nenhum, um pouco de cada?
Bem, bem, bem..... com certeza mais velho sempre.


Talvez quem sabe mais cabelo no passado
Postar um comentário