sábado, 8 de agosto de 2009

A clara luz da morte



Compreendam que o corpo é impermanente como um vaso de argila.
Saibam que os fenômenos não possuem uma existência inerente, são como miragens.
Depois de destruir as armas venenosas do apego, que são atraentes como flores,
Vocês até mesmo passarão além das visões da morte.


Buda




Texto retirado do livro: Conselhos Sobre a Morte de: Sua Santidade Dalai Lama
Postar um comentário