sexta-feira, 10 de julho de 2009

Saudades

Quando olho para traz e vejo a quantidade de seres que conheci, me dá saudades, um aperto no coração, apenas por alguns instantes, alguns minutos, e então me vem à cabeça a quantidade de seres que ainda estão por vir, e me sinto feliz.
O amor por cada ser se perpetua no instante que nascem, na hora que partem, pois o encontro ou a despedida estão concluídos, ou não; na verdade isto não é importante. O que importa mesmo é a compaixão que a gente carrega pelos que estão com a gente, pelos que se foram e pelos que ainda passarão.
Postar um comentário