segunda-feira, 31 de maio de 2010

quarta-feira, 26 de maio de 2010

A Raiva


" A raiva é uma emoção destrutiva, não é para ser tolerada. Fale de forma rude e suas palavras podem ser lançadas de volta a você. Como uma videira que estrangula a árvore em que cresce, quando você se entrega à raiva, você se machuca - e seu inimigo vence. Ao invés de agir ou falar com raiva, a reação habilidosa está em encontrar um meio de abrir seu coração. Então você pode tomar uma atitude construtiva sem aumentar a violência no mundo."

Sidartha Gautama

Texto retirado do livro: Um Café com O Buda, de: Joan Duncan Oliver

Kanji: Paz

terça-feira, 18 de maio de 2010

A realização Direta do Caminho

Existem duas maneiras de perceber o verdadeiro corpo-mente : uma é treinar com um mestre correto e seguir seus ensinamentos, a outra é fazer zazen diligentemente. Ao ouvir os ensinamentos a mente consciente é ativada, ao praticar apenas o puro zazen prática-iluminação se unem. Se negligenciar um dos dois não atingirá a essência do Caminho de Buda.

Todos tem corpo-mente, porém as atividades e aparências variam: liderando ou seguindo, com coragem ou com medo. Perceber Buda imediatamente com este corpo-mente é a realização direta do Caminho.

Não há necessidade de mudar este corpo-mente, pois a realização direta do Caminho simplesmente significa se tornar iluminado seguindo o treinamento de um verdadeiro mestre Zen.

Seguir um mestre é não estar atado a antigos pontos de vista nem criar novos, É apenas perceber o Caminho.
(fim)


Tradução: Grupo de Estudos do Templo Busshinji, revisada pela Monja Coen,
baseada nas versões em inglês nos livros:
Zen is Eternal Life, de Rôshi Jiyu Kennett,
Moon in a Dewdrop, editado por Kazuaki Tanahashi
Zen Master Dogen, An introduction with selected writings, de Prof. Yuho Yokoi e Daisen Victoria

sábado, 8 de maio de 2010

Atividade mental



Quando se busca a ausência de atividade mental, há um estágio em que o esforço deve ser abandonado, pois é necessária uma concentração livre de qualquer empenho. A mente torna-se muito calma e chega ao estado de plenitude. Nesse momento, qualquer esforço pode perturbar a pura tranquilidade,. Então para manter essa tranquilidade, é preciso esforçar-se para não se esforçar.


Texto do livro: Palavras de Sabedoria


Autor: Sua Santidade Dalai Lama


Imagem: Banco de Imagem Gratuitas

domingo, 2 de maio de 2010

Liberdade




A liberdade jamais significou licença para se fazer qualquer coisa à vontade.



(Mahatma Ghandi).