sábado, 29 de agosto de 2009

O que esperar?

No Zazen não devemos ter expectativas. Zazen não é uma técnica para obter o que quer que seja, é muito mais natural do que isso. No entanto, as coisas mais naturais são por vezes as mais difíceis. E porquê? Porque pensamos. Não há nada de errado com o pensamento. Pensar é um processo muito natural, mas deixamo-nos condicionar muito facilmente pelos nossos pensamentos e damos-lhes muito valor. Tentamos cuidar de nós mesmos, da estrutura do nosso ego, através do pensamento. Pensar é uma abstração. Não é ser, é pensar sobre ser. E uma vez que nascemos e morremos sete mil vezes por segundo, as condições que pensamos já desapareceram. Pensamos acerca de sombras em vez de sermos a própria vida.


Texto: Taizan Maezumi Roshi (1931 1995)

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Flor guerreira



Sou apenas um jardineiro da educação. Pelos vários jardins que já manejei por este país encontrei diversas flores, cada uma com sua beleza própria, mas algumas são flores guerreiras, como esta que vocês estão admirando acima.
Uma flor leal, educada, sempre ajudando.

sábado, 22 de agosto de 2009

Precisamos de você



Aprende – lê nos olhos,

Lê nos olhos – aprende

a ler jornais, aprende:

a verdade pensa

com sua cabeça.


Faça perguntas sem medo,

não se convença sozinho

mas veja com seus olhos.

Se não descobriu por si

na verdade

não descobriu.


Confere tudo, ponto

por ponto – afinal

você faz parte de tudo,

também vai no barco,

aí pagar o pato”,

vai pegar o leme um dia.


Aponte o dedo, pergunta:

Que é isso? Como foi parar aí?

Por que?

Você faz parte de tudo.


Aprende, não perde nada

das discussões, do silêncio.

Esteja sempre aprendendo

Por nós e por você.


Você não será ouvinte

Diante da discussão,

Não será cogumelo

De sombras e bastidores,

Não será apenas cenário

Para nossa ação

Bertold Brecht


sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Herança ( Cecília Meireles)

Eu vim de infinitos caminhos,
e os meus sonhos choveram lúcido pranto pelo chão.



Quando é que frutifica, nos caminhos infinitos,

essa vida, que era tão viva tão fecunda,
porque vinha de um coração?



E os que vieram depois, pelos caminhos infinitos,

do pranto que caiu dos meus olhos passados,
que experiência, ou consolo, ou prêmio alcançarão?




Texto de Cecília Meireles


terça-feira, 18 de agosto de 2009

Achar ou viver


Aquele amor que você achava que existia, acabou.

A comida que você achava mais gostosa, te fez mal.
O automóvel que pensava perfeito, te deixou a pé.
O filme não foi bom.
A cerveja estava quente.
Mas aquela chuva com cheiro de terra molhada compensou tudo.

Penso que "achamos" muita coisa; é uma pena, vivemos mais em volta do que achamos do que aquilo que realmente vale a pena

sábado, 15 de agosto de 2009

Como você exatamente ajuda as pessoas?




Ao encontrar um mestre Zen em um evento social, um filósofo decidiu colocar-lhe uma questão.


"Como você exatamente ajuda as pessoas?"


"Eu as alcanço naquele momento mais difícil, quando elas não têm mais nenhuma pergunta para fazer"



Texto retirado do livro Pocket Zen de Bruno Pacheco

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Mergulhar nas estrelas



Mergulhar nas estrelas, você já pensou em dar um mergulho em alguma estrela? Pode parecer estranho loucura, engraçado. Pensar então em mergulhar fundo no Sol? Ou fazer parte dele?

Não, não pare de ler, será pelo menos engraçado ou diferente pensar desta maneira.

Afinal nós queremos um lugar onde viver em paz, sem dúvidas; já imaginou uma estrela?

A certeza das estrelas nos iluminando e ao mesmo tempo nós iluminando com nossas almas, a cada amanhecer é no mínimo poético.

E digo estrelas, mas pensem no universo como um todo.

Quando você senta com a certeza que a luz de sua alma é todo o universo. Mais do que isto o teu corpo é parte de todo universo, cada grão de areia, cada estrela azul, cada por do Sol, cada anoitecer, cada raio de luz, faz parte de você. Desde as grandes geleiras até mesmo imensos desertos. E não é difícil imaginar que por muitas vezes passamos por estes estágios dentro de nossas mentes. Não estamos fora estamos dentro; somos o todo, somos tudo.

Tenha certeza que quando digo céu, é um céu todo azul, estrelas reluzentes de tamanhos e cores inusitadas.

Na verdade, não estou só falando de mente estou falando de corpo físico.

Todos os estudos científicos mostram que a matéria que observamos por todo universo é composta de: Oxigênio, Nitrogênio, Carbono, Ferro, o corpo dos seres neste planeta também, por incrível que pareça as variações entre estes elementos são os causadores da vida, ou de uma pedra.

Por isto uma estrela e você tem os mesmos compostos básicos, ou seja não estamos tão distantes assim do cosmos como um todo. Quando olhamos para uma estrela olhamos para nós, e quando olhamos para dentro de nós, olhamos para as estrelas.

Quando nos dispomos em sentar em meditação, Sentar-se em Zen (Zazen), podemos mergulhar profundamente em nós tentando nos reconhecer, sem medo ou culpas; na verdade, quando fazemos isto estamos mergulhando nas profundezas de todas as estrelas, e em todo universo, em todos os seres.

No dia em que Sidharta se iluminou disse:

“EU E TODOS OS SERES DA GRANDE TERRA SIMULTANEAMENTE NOS TORNAMOS O CAMINHO”.

Imagem do site da NASA


terça-feira, 11 de agosto de 2009

Hoje

Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver.

Dalai Lama

domingo, 9 de agosto de 2009

Nunca nascemos?

Você nunca nasceu e nunca vai morrer. Você não tem idade, somente o corpo tem idade. A alma sabe por si própria que é ilimitada e imortal…
A morte significa mudança de forma, só isso. É inevitável e está acontecendo a cada minuto. Você não é a mesma pessoa que você era a um minuto atrás. Uma parte de você já está morta e uma parte está nascendo… Quando a árvore morre, você obtém tábuas; quando as tábuas morrem, você consegue uma cadeira; quando a cadeira morre, você tem lenha; quando a lenha morre, você tem cinzas… Não há morte alguma!


                Texto de     SATCHIDANANDA

sábado, 8 de agosto de 2009

A clara luz da morte



Compreendam que o corpo é impermanente como um vaso de argila.
Saibam que os fenômenos não possuem uma existência inerente, são como miragens.
Depois de destruir as armas venenosas do apego, que são atraentes como flores,
Vocês até mesmo passarão além das visões da morte.


Buda




Texto retirado do livro: Conselhos Sobre a Morte de: Sua Santidade Dalai Lama

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Não nascer

Uma aluna minha me enviou este belo texto, que compartilho agora com vocês.

" Peço o privilégio de não nascer...não nascer até que você possa me garantir um lar e um mestre para me proteger, assim como o direito de viver enquanto meu corpo estiver saudável e eu puder gozar a vida...não nascer até que meu corpo seja algo precioso e o ser humano tenha parado de explorá-lo apenas por ser barato e estar disponível em grande quantidade".

Autor desconhecido

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Goshu


Goshu Procurou seu mestre. "Tenho estudado o Zen por muitos anos, mas não compreendo. Tenha a bondade de dar-me a luz" "Não há nenhum truque para estudar o Zen. Basta simplesmente se libertar do nascimento e da morte" , disse o mestre. "Mas como?" , perguntou Goshu. " O pensamento que atravessa sua mente, neste exato momento, é nascimento e morte" Ao ouvir estas palavras Goshu se iluminou. Texto retirado do livro: Pocket Zen do autor: Bruno Pacheco